Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária

iniav_cudrado

Organizaçãon:

Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. (INIAV)

Contacto:

Benvindo Martins Maçãs

Telefone: 

+351 268 637 741

Correio Eletrônico: 

benvindo.macas@iniav.pt

NUT Código III Provincia: 

PT186 – Alto Alentejo

O Instituto Nacional de Investigação Agrícola e Veterinária (INIAV) é o laboratório estatal do Ministério da Agricultura e Mar de Portugal, que realizam atividades de pesquisa nas áreas agro-alimentares, forestal y veterinaria. O equipamento do INIAV está dotado de investigadores e técnicos com uma amplia experiência em melhora de plantas, agronomía, ecofisiologia e biologia molecular. A instituição tem campos experimentais, maquinaria de ensaios e laboratórios de análise que permitem a execução das tarefas que se propõem no projeto TecnOlivo.

O INIAV possui uma grande experiência em cooperação e consórcios de pesquisa com instituições portuguesas e internacionais durante os últimos años, o INIAV ha participado como beneficiário em vários projetos de cooperação transfronteriza (INTERREG III, POCTEP), destacando: a transfronteriza vermelha Portugal-Portugal de experimentação e transferência para o desenvolvimento do setor agropecuário e industrial (RED_AGROTEC); e a melhoria dos sistemas agrícolas e a racionalização de cultivos para otimizar a competitividade e a sustentabilidade das explorações agrícolas (AGRI_SOS). Foi participado também em outros projetos internacionais (FP7).

Por tanto, o INIAV conta com sobrada experiência na gestão sus recursos e ativos, assim como na comparação de objetivos no marco de projetos colaborativos.

De acordo com a abordagem estratégica do INIAV, a cooperação transfronteiriça é essencial para o desenvolvimento da agricultura regional em ambos os países. As boas práticas agrícolas devem integrar todos os conhecimentos científicos disponíveis para a sustentabilidade econômica, ambiental e social da produção em fazendas. Os estudos também devem comunicar informações relevantes sobre a aplicação de práticas culturais de esquecimento entre países. Portanto, a TecnOlivo deve consolidar os interesses entre as equipes de pesquisa e as empresas, aproveitando as capacidades individuais e as sinergias das equipes dos beneficiários e regiões.